segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Frases boas para refletir!

"-Who has the key to set you free? Who has the weapons for your survival? It's you! Then fight!"

Traduzindo: "-Quem tem a chave para libertar você? Quem tem as armas para sua sobrevivência? É você! Então lute!"

"-Never place a check in your mouth If You Can not get It back through Your ass!"

Traduzindo: "-Nunca coloque um cheque na sua boca se você não puder obtê-lo de volta pela sua bunda!" ... ou seja ... "-Nunca comece uma coisa se você não puder terminá-la!"

Frases extraídas do filme "Sucker Punch".

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Entrevista na Rádio Folha PE, dia 03-10-11 - Parte 1

Galera, está aí a Parte 1 da minha entrevista na Rádio Folha PE no dia 03-10-11... Para quem não pôde ouvir, é só clicar logo abaixo! E na postagem acima desta, tem a Parte 2!

Para entrar em contato, é só mandar email para flavio.albuquerque@live.com

Se quiser me seguir no twitter: @Flavio_Guto


video

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

MARQUEM NA AGENDA!!! 03-10-11


Aê galera! Para todos os contatos! Para todos que me seguem, e acompanham: Segunda-feira (03.10), às 16h sintonizem na Rádio FolhaPE FM 96,7! Entrevista comigo sobre o livro Terra Prometida! E outras obras, como "Palhaços também choram", "Sob o olhar do bebê", "...um conto, com mais um ponto!" e o romance policial "O Mistério de Tico"!


Ou sintonizem pela internet no link: http://www.folhape.com.br/index.php/radio-folha

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mecanismo Complicado...

O relógio... É fácil definir o relégio! Dispositivo, assim posso chamá-lo, que tem como função primordial marcar as horas, minutos, segundos...enfim: o tempo! Tic Tac Tic Tac... Sempre indo e indo e indo... nunca voltando! O tempo, medido pelo relógio não volta atrás... não! Nem adianta mexer nos ponteiros! Ele só vai Tic, e vai Tac, e vai Tic...

O computador... evoluiram de uma máquina enorme, que antes ocupava salas inteiras com dados e mais dados armazenados, para hoje em dia, termos à nossa disponibilidade notebooks, telas de led, lcd, computadores de mão... milhares de gigabites, terabites...

Televisão... A televisão é um capítulo totalmente à parte! Eram caixas enormes, com válvulas que ao esquentarem transformavam a energia elétrica em térmica, e transmitiam as imagens captadas pelas antenas, isso tudo em preto-e-branco e sem controle remoto! Hoje em dia temos até televisão que é em 3D e que funciona com internet e recepção digital!

Mas talvez o mais complexo mecanismo até o momento, mesmo com toda evolução, ainda seja o ser humano! Não foi por acaso que a esfinge disse "Decifra-me ou te devoro!" ... certamente ela se referia ao ser humano, ao comportamento humano. Sem fazer aqui diferenciação entre homens e mulheres, ambos são complicados! Não existe quebra-cabeças mais complicado que a própria mente humana. Pensamos uma coisa, dizemos outra; Fazemos algo e queremos que o outro não faça; Mentimos e ensinamos aos nossos filhos que é feio mentir! Falamos a verdade, mas a verdade às vezes doi!; Sentimentos se embaralham com pensamentos, e razão x emoção cria uma milésima guerra mundial... O coração diz uma coisa, o cérebro diz outra... e terminamos fazendo algo totalmente desconexo com o que ambos sugeriam... Nos meus 15 anos de idade eu escrevi uma redação que falava sobre a criação de um chip integrado em nosso cérebro, talvez já observando a complexidade desta máquina chamada ''humanidade"! Com estes chips poderíamos apagar pensamentos, programar reações, carregar com informações atualizadas, e uma infinidade de coisas....

A única dúvida é: Será que assim ainda seríamos humanos? E se sim, será que seríamos melhores do que somos agora? Eis a questão! Decifra-me... ou dá uma passada em minha casa!

Flávio Augusto Albuquerque

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Teste Diário; (De) Teste Diário.




Algumas vezes estamos em um processo de interiorização tão complexo que nem nós podemos entender. Às vezes são testes para nós mesmos; às vezes são testes para quem está ao nosso lado. A vida nos testa todo dia! De um jeito ou de outro...



Sir F. Augustus.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

(Des) Humor do Dia!


Dia bom para entregar-me à lascivia, à esbornia, à boêmia... Dia de esquecer do dia... Dia de "desdia", de apagar a data do calendário. Ou do contrário, marcar a data em vermelho vivo, para não deixá-la ser esquecida! E nunca mais repetida!








Sir F. Augustus

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Meu Amor.


Meu amor ...

Meu amor por você é singelo, é singular;

Meu amor por você é ciumento... Sim, ciumento...

Meu amor é zeloso, cuidadoso... "Quem ama cuida", assim diz o ditado, e assim que faço: Cuido!

Meu amor é engraçado, sempre tenho uma piada para contar, ou uma pantomima da qual sorrir!

Meu amor é cheio de defeitos, já que sou humano!

Meu amor é meloso, meu amor é romântico, meu amor é chato e meu amor é único!

Meu amor é puro, é incondicional, é infinito até enquanto durar; e que dure e dure e dure...

Meu amor é ciente, porém inconsciente;

Meu amor não tem começo...; se não tem começo, não tem fim! Ele apenas existe!

Meu amor é chato, implicante, mal humorado, emburrado, birrento...

Meu amor sou eu, meu amor é meu!

Meu amor é assim... Meu amor é assim!



Flávio Augusto Albuquerque

domingo, 4 de setembro de 2011

Dias cinzas!


Existem dias e dias.

Dias em que acordamos e tudo é colorido: as flores são mais cheirosas; os pássaros cantam mais alto, num perfeito coral; o Sol nós dá as boas vindas no nosso mais novo dia... Sim, novo dia! Cada dia que passa é um dia novo para viver! É mais ou menos como entrar numa porta giratória e a cada volta um dia passar e o Sol está lá nos dizendo "Bom Novo Dia"! As pessoas saem de casa mais bonitas:


  • As mulheres mais elegantes, todas dentro do que a sociedade "pede", tudo o que ela taxa como certo e que nós aceitamos de cabeça baixa, como bons escravos da hipocrisia social... ter cintura fina, quadris largos, porém proporcionais à sua magreza, peitos com um sulco insinuante, pernas torneadas, e maravilhosos acessórios, como bolsa de mão e saltos brilhantes, que ela aprendera desde cedo a pisar com eles em uma linha reta, imaginária, cruzando os passos justamente como as modelos de passarelas bem sucedidas fazem! Um penteado atual, dando uma simetria em seu rosto, às vezes uma franja desfiada para dar um efeito infantil e fatal ao mesmo tempo! Sem esquecer da chapinha no cabelo e a torcida para não chover; detalhes da vida de uma mulher de sucesso, para a sociedade.
  • Os homens devem estar bem vestidos também, mas mais ou menos em um sport fino. Uma excelente fragrância, envolvente, para combinar com seu estilo elegante e levar as mulheres, pelas quais eles passam, a olharem para trás acompanhando o maravilhoso perfume! Uma camisa que contrasta harmoniosamente com a gravata, esta geralmente vermelha, para acender o seu visual; Um blazer de cor clara, conversando e combinando com seu sapato e cinto, usado apenas como acessório, numa calça jeans escura! E é lógico, ao final do expediente, uma cervejinha com os amigos do trabalho cai muito bem, evidente! Isto é o que a sociedade prega como homem bem sucedido!;
  • Final de semana tanto os homens como as mulheres saem para as baladas, para caçar... cada um enfatizando o que tem de melhor... as mulheres unindo os seios, formando uma maravilhosa tentação com seu decote em "V"; os homens ... estes andam com o carro brilhando e com um som mega alto; e quando estacionam o carro (de primeira, é claro), abrem a porta e saem com o peito estufado, e arruma a manga da camisa para que o bíceps e o peitoral trabalhados por toda a semana fiquem à vista, afinal foi para isto que ele passou a semana levantando peso! Predadores e presas uns dos outros.

Mas existem também os dias sem cores...os dias em "preto-e-branco"... e tudo parece ser muito entristecedor. Nuvens no céu, graus celsius ou fareinheit baixando, umidade aumentando no ar... e você olha do lado e pensa "como eu queria passar este dia chuvoso acordando agarrado à pessoa amada, sem nada para perturbar! Curtir o friozinho, se esquentando por debaixo das cobertas...!"

Aí é nesta hora de divagação que a gente lembra "Poxa... Cadê meu amor?" ou "Onde ficaremos agarradinhos, se ninguém larga o nosso pé e a nossa vida?" E neste momento, as cores viram cinzas! Totalmente cinzas! Por mais ensolarado, por mais flores no jardim, por mais que tenha pássaros cantando... Os dias são cinzas. Fato! Tudo se torna sem graça e triste, sem um amor para amar e ser amado. Não existe diferencial entre nós ou as pessoas à nossa volta... Tudo se torna igual... apenas mais um de tantos...



DIAS CINZAS !!!


Flávio Augusto Albuquerque

sábado, 3 de setembro de 2011

Te fazer feliz...


Eu amo tua risada,

Amo tuas covinhas,

Amo o modo como fecha os olhos,

De delírio, prazer ou regozijo,

Ou mesmo quando cai nas minhas piadas,

Muitas vezes até sem graça,

Mas é lindo ver você sorrir,

É lindo o seu gargalhar,

É lindo te ver e te fazer feliz!...


Flávio Augusto Albuquerque

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

ERRAR



O erro tem diversas causas e categorias, por assim dizer:

Inocência; Inexperiência; Curiosidade; Fuga; Falha humana (aquele famoso "todo mundo erra"); Inconsequência; Irresponsabilidade... e por aí vai!

Mas quando a gente erra por um desses motivos, ainda vai... agora repetir o erro aí já falta de vergonha na cara e puro oferecimento, falta de caráter mesmo! E falta até com o respeito à devida parceira ou parceiro! Isto é MUITA BURRICE!

A gente deve sempre perdoar. Sou totalmente a favor! Mas não brinquem com a segunda chance que recebem! Uma cara e um suposto jeito sonso de ser pode representar um mero disfarce, estratégia para ver até onde a pessoa vai inescrupulosamente!

Parafraseando Maquiavel: "mantenha seus amigos por perto; e seus inimigos mais perto ainda! Não se permita ser surpreendido!"

Pensem nisto!


Sir F. Augustus.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

TERRA PROMETIDA - Agora também na Versão Áudio Book & E-book



"Terra Prometida"

Um anjo que desobedeceu e desafiou a Deus, sendo expulso para o lugar que hoje chamamos de Inferno, levando consigo seus seguidores. Um acordo feito no início dos dias dos humanos na Terra. Um homem, fruto deste acordo, com a Missão e o Poder de manter o Equilíbrio das Forças, ou de trazer ao Planeta e ao Universo um Mundo de Trevas!

E a humanidade, sem saber, dependendo apenas dessa decisão, que dará início a um Novo Ciclo, já previsto diversas vezes, por milhares de anos, e por várias civilizações antigas! Resta saber se será um novo Tempo de Paz, ou de Escuridão eterna!

Uma história que prende o leitor do início ao fim! O Bem contra o Mal! Deus X Diabo! ... E uma escolha que implicará diretamente na vida de todos os seres, do próprio planeta Terra e do Universo, tal como conhecemos hoje! Esta escolha pode nos levar ao Fim de tudo, ou a Começarmos do zero!

Ambientada num cenário onde você mesmo se coloca no lugar dos personagens, e imagina as escolhas que eles devem fazer no decorrer da trama! E quais decisões você, leitor, tomaria!

Venha fazer parte e conhecer um pouco mais do mundo e da vida de Júnior, Denis, Helen e Mok! Tenho certeza que ao terminar sua leitura você terá viajado por muitos pensamentos e reflexões, e irá começar a pensar duas vezes mais sobre os caminhos na vida que deseja seguir!

Não fique de fora desta! Aproveite a chance e seja já o primeiro, ou primeira, a adquirir esta obra! Sei que vai gostar!





Flávio Augusto Albuquerque

terça-feira, 19 de julho de 2011

... O pulso ainda pulsa...


...ainda sinto o pulsar dentro das minhas veias; está mais fraco, mas ainda sinto.

Sei que será em breve, mas sabem daqueles momentos que cada segundo passa lentamente, e parece uma eternidade? Você olha para trás, para as coisas que você fez; para as coisas que você deixou de fazer; lembra de que deveria ter poupado mais dinheiro; lembra que deveria ter vivido mais a vida! Louca vida!

Me lembro de todas as coisas erradas que já fiz, e uma delas foi ter deixado meu amor ir embora! Agora cá estou eu, sozinho, nesta cadeira de balanço, olhando o movimento das pessoas na rua... esperando a hora do próximo remédio do coração, aquele que ataca meu fígado; por isso eu tomo aquele outro verdezinho... eles pensam que eu não sei o motivo! Mas eu sei! Aquele dali serve para cuidar do fígado que se estragou por minha vida boêmia... "cof cof cof cof..."

Esta tosse chata que não me deixa... espero que ninguém tenha escutado eu tossindo, senão vai ser outro remédio que irei tomar! Não aguento mais de tanto remédio: um branco quando acordo, às 10h outro amarelo, às 16 tem aquele xarope verde (argh)...que remédio ruim; E logo depois da novela das 18h a enfermeira entra no quarto para eu tomar aquele maiorzinho... é uma cápsula rosa-claro! Acho que é para minha memória, mas não lembro para que serve. Não tenho certeza. E agora o próximo, do coração. Coração cansado, trabalhador, sua validade está acabando.

É... e cá estou eu! Sem companhia, sem filhos, sobrinhos...humpf... estes são que não me visitam nunca! Acham talvez que velhice pega!

Então só me resta pensar na vida! Lembrar das coisas que eu fiz... daquelas que eu queria ter feito... e foram muitas coisas que eu deveria ter feito e não fiz! Ah.. minha cabeça ainda dói de tanta ideia que vem ao mesmo tempo, mas quando pego papel e caneta já não lembro mais do que tinha em mente momentos antes!

De tudo que já tive só me restam as memórias. Poucas sim, porém ainda vívidas em minha cabeça.

O sol está deitando no horizonte. Acho que também irei! Esperarei meu remédio lá no quarto! Além disso estou com este sono incontrolável e odeio que me vejam cochilando. Melhor ir para cama, mesmo com a minha bengalinha me ajudando... eu ainda consigo andar! Não preciso de ninguém me empurrando em cadeira de rodas! Só é ruim que da varanda para minha cama parece tão longe... Mas dá para ir.

Cheguei, deitei e agora é só esperar a enfermeira com meu remédio. Enquanto isso eu vou fechar os olhos e tentar descansar mais um pouco desta minha vida monótona! Sim! Errado estão os que acham que a vida monótona é boa! A monotonia cansa...! Não quero pensar mais em nada. Esperar as nuvens voarem pelo céu, e o Sol indo embora, para a Lua Cheia chegar...

Agora está chegando um sono profundo!... Mas justo agora?!... Gosto tanto de ver a lua alta no céu! Nunca tive este sono assim tão forte. É incontrolável! Ah, vou dormir! É melhor!

(...)

E assim foi encontrado o corajoso velhinho, deitado em posição de "sentido", com um controle remoto de tv em uma das mãos e a outra acomodada no peito. Jaz agora o paciente mais engraçado da casa de saúde! Ele sempre tinha uma palavra de consolo e sabedoria para quem o buscasse para se aconselhar! Velhinho esperto! Observador! Gostava de saber da última coisa que havia acontecido, a coisa mais recente... mantinha-se atualizado sempre!

Velhinho querido! Agora descansa em paz! Siga com Deus, Sr. Velhinho. Seja feliz onde quer que esteja! Quem sabe um dia serei eu em seu lugar... Quem sabe!... Vá com Deus e com todo o amor dos que fazem parte da casa de repouso geriátrica. Você será sempre bem querido de todos aqui e com certeza deixará muitas saudades! Mas siga em frente! Sempre em frente! E não se preocupe que seu pedido de velório será atendido. Vou vestí-lo com aquela bermuda e a camisa florida! E no seu velório só cantará música alegre. O senhor não gostava de sofrimento! E assim será! Todos felizes e sorrindo em sua homenagem, sempre tão brincalhão e sorridente! E que assim seja!


Flávio Augusto Albuquerque

quinta-feira, 14 de julho de 2011

De repente.... em repente...!


"Quando tal sujeito te disser
e com certeza assegurar,
que algo ruim pior não pode ficar,
manda-lo 'lá' tomar,
pois da tua cara onda ele deve estar a tirar!"


"A ti te dou a Lua, como prova do meu imenso amor!
E as estrelas do céu peço em consignação,
com promessa de devolução uma por uma,
logo após tê-las como nobres testemunhas
deste pobre homem, com o maior, mais forte
e mais belo dos sentimentos, nutrido com fervor!
És tu, oh, meu verdadeiro amor!"



"Mas até a Lua parceira se frustrou
e mesmo que não queira, se entocou
por entre as nuvens do céu cinzento
só para não passar constrangimento
de ter se preparado e se empiriquitado
para admirar lá de seu lugar, o belo casal
a ponte cruzar, mas só o que viu
foi o plano fracassar!"


"Pelo jeito que hoje estou, parece a mim
que o bicho da rima me picou,
e agora amaldiçoado estou...
a rimar e a contar uma a uma as palavras,
para que a prosa vire então uma leve canção"


Flávio Augusto Albuquerque

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A última viagem... antes da próxima!

Quarenta e cinco minutos desde o ponto de partida até a chegada; 11 pessoas sentadas, nenhuma em pé; sobem 30 pessoas, descem 15. Sobem 18 e 5 ficam em pé! Vinte paradas desde o início da viagem até o final. Quinze faróis abertos, 20 fechados e 12 amarelos. Sessenta e três esquinas. Trinta e dois km de distância.

Vários números e diversas combinações interligadas; uma alteração em uma dessas variáveis e muda todo o restante! 97 bocejos; 15.357 piscadas de olhos; Noventa e uma árvores com 317 postes: é a cidade tomada pelo caos da evolução!

A chuva continua... 721.319 pingos desde a "cumulus nimbus" de origem até o chão, caindo ao mesmo tempo. Nove litros de água do céu a cada cerca de 14 minutos. Sistema de boeiros e escoamento que comporta apenas 7 litros a cada 20 minutos. Resultado: lama, poça d'água, alagamento; caos! Duzentos e dezenove carros na mesma direção, com sentidos diferentes numa mesma via. Do outro lado, 57 carros na mão contrária.

Milhares de vírus e bactérias voando pelo ar, invisíveis, sendo repassados de uns para os outros através de tosse, espirro, contato com cédulas e moedas, corrimão de ônibus, assentos de cadeiras, apertos de mãos...; Vírus e bactérias que muitos já estão imunes, e outros tantos que são novos, modificados, evoluídos... Matam-se os homens a cada dia, a cada instante: Renovação x Destruição; Renovação + Destruição; Renovação = Destruição...

Tantos detalhes, tantas possibilidades, tantas informações, tantas escolhas... e só ele observa tudo isso e analisa, sem ser visto nem notado! Do mesmo modo que os vírus e bactérias, ele transita por entre os outros passageiros, esbarrando em uns, desviando-se de outros, até chegar ao seu local e parar! Ele permanece calado, quieto, sentado, ouvindo, vendo, calculando... Quantas possibilidades existem de acontecer um acidente? E se for uma capotagem? No lado direito ficam as portas; funcionam aquelas saídas de emergência? E no lado esquerdo? “Puxe a alavanca e empurre a janela!” Alguém já testou aquilo?

Quantas pessoas no lado de fora a esperar a chegada de seus ônibus! O que será que se passa na cabeça delas? Será que alguém está pensando em algo? Ele divaga e volta para os seus pensamentos. Lembra que quando não quer pensar em nada apenas ouve uma música em sua mente e fica com o olhar vago... as pálpebras se fecham... o frio da chuva abaixa a temperatura no coletivo até ele dormir! Dormida de sono inquieto, vigilante para não passar do seu ponto. O ponto de sempre. O ponto que chega. E agora, embaixo da chuva, e após todo o tempo da viagem, ele volta à sua casa com mais um dia terminado. Mais uma vez dormir sozinho, até a hora de amanhecer, e começar tudo outra vez!...

(...)


Quarenta e cinco minutos desde o ponto de partida até a chegada; 11 pessoas sentadas, nenhuma em pé; sobem 30 pessoas, descem 15. Sobem 18 e 5 ficam em pé! Vinte paradas desde o início da viagem até o final. Quinze faróis abertos, 20 fechados e 12 amarelos. Sessenta e três esquinas. Trinta e dois km de distância.


Flávio Augusto Albuquerque

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Pensamento do dia...



"Não importa somente a trilha por onde andas,

mas também aquilo que tu buscas alcançar!"

(Sir F. Augustus)

terça-feira, 7 de junho de 2011

Divagações... Sobre: "Escolhas"



Quem já não se deparou com uma encruzilhada, um cruzamento onde você só tem dois caminhos:

1- QUERER!

2- NÃO QUERER!

E de repente você percebe que não pode optar nem por um caminho e nem por outro...

Você só pode seguir em frente!

(...)

Flávio Augusto Albuquerque

segunda-feira, 6 de junho de 2011

VOCÊ ... (QUERIA TANTO)


Queria tanto acordar e descobrir que tudo foi um sonho ruim.
Queria te ouvir me chamando de “Amor”, para me acordar;
Queria sentir de novo tua pele encostar na minha;
Queria de novo ouvir sua risada, e ver as barroquinhas que eu tanto gosto;
Queria ver você colocando os óculos de volta no lugar, depois de rir;
Queria ver o modo como você demora a comer;
Queria passar as mãos no teu cabelo de novo;
Queria sentir teus lábios;
Queria sentir tua saliva de novo;
Queria sentir tua língua em mim;
Queria ver você fazendo bico para dar beijo;
Queria sentir você pegando na minha barriga;
Queria dormir agarrado com você mais uma vez, e mais uma, e mais uma...
Queria dar 3 beijos na sua boca e 1 quarto beijo na sua bochecha;
Queria tanto sentir teus braços me envolvendo;
Queria sentir você, te suspendendo... ;
Queria tanto... VOCÊ !
(...)
Ou nunca mais querer-te novamente;
Mas, ao que parece, tudo isto é impossível de acontecer!

Flávio Augusto Albuquerque

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Dentritos, Corpo, Bainha de Mielina, Axônio...!

Um neurônio! Um neurônio básico. Nada muito espetacular. Simples e básico...
Desde que fizesse parte da tua cabeça, para eu saber o que se passa aí e tentar entender você!

Um! Só um! Seria pedir muito? Talvez sim, e por isto Deus me deixou fora de você!

Ora... se às vezes nem nós mesmos nos conhecemos... seria prepotência minha querer conhecer você mais intimamente do que me é permitido... Estar na sua mente, mas não como lembranças, e sim fazendo parte dessa complexidade cerebral, mental e existencial!

"Ler" seus pensamentos não seria suficiente! Os pensamentos mudam rápido, como as folhas do chão, quando um vento forte vem e as arrasta junto. Seria muito trabalho para concatenar todos eles e atualizá-los a todo instante. Eu precisaria estar realmente DENTRO da sua cabeça!

Mas se eu estivesse dentro da sua cabeça... qual seria o meu papel? Qual seria minha função nisto? Será que eu aguentaria ficar de espectador, e passivamente ver os pensamentos e decisões rolarem de um lado para o outro... de um outro neurônio para mim, e de mim passar para o seguinte...?

Será que eu iria suportar a função de ser um simples mensageiro de impulsos? Ou será que eu iria mexer e remexer em todas as ramificações e faria você mudar? Mudar de idéia, mudar de paisagem, mudar de pensamento? Seria o meu pensamento melhor que o seu? Se sim, então por que eu fiquei de fora? De fora da sua cabeça?!

É complicado demais isso! Complicado ver você agindo aleatoriamente, de um modo que realmente impressiona, pois de você nunca esperaria atitudes correlatas com esses seus pensamentos! Pensamentos que eu, do lado de fora, nunca imaginei existirem aí dentro!

Mas acho que o Plano Divino era este mesmo! Que eu viesse, visse, e vencesse! E do lado de fora, pois meu papel aí dentro seria muito limitado, e eu sou muito mais do que às vezes sou visto. Ou por falta de visão, ou por outro motivo que deve estar aí dentro, junto com os meus outros colegas neurônios.

Eu tenho que ficar aqui mesmo, onde estou: do lado de fora! No papel de torcedor, observador, aprendiz e professor... É só este o papel que me cabe agora!


Flávio Augusto Albuquerque

domingo, 22 de maio de 2011

Pensamento do dia...


"Todo amor precisa de uma dose de racionalidade, bem como toda razão precisa de uma dose de amor!"

Flávio Augusto Albuquerque

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sim, eu sonho.



Toda noite eu sonho.
Será que é errado sonhar?

Existem pessoas que dizem que não sonham;

Eu digo que elas apenas se esqueceram dos seus sonhos.

Mas eu não! Eu sonho!
Tenho uma infinidade de sonhos,
Carregados pela vida até agora!
Alguns até se realizaram,
Outros... São fantásticos demais para se realizarem!

Mas ainda assim eu sonho.
Sonho poder voar livre pelo céu, como o falcão,
Que observa do alto a sua presa cá embaixo, e ataca certeiro!
Ou como um pardal, que voa baixinho... baixinho...
Mas nem por isso deixa de nos encantar com seu canto!

Eu sonho. Sonho em ser feliz o tempo todo!
Ser feliz, neste mundo lindo de meu Deus!
Sonho com o amor, não com a guerra!
Sonho com a igualdade e a tolerância entre os povos,
Sonho com a Paz!

Eu sonho!
Eu sonho porque este é o momento em que eu ouço minha mente mais profunda e a razão.
É o meu momento de ouvir e falar cara-a-cara o que eu quero.
Tudo aquilo que eu quero nos meus sonhos...
Eu sonho.

Eu sonho com um dia mais bonito,
Sonho com um dia brilhante,
Com flores em todos os campos,
Com o som dos pássaros cantando, e encantando.
Sonho correr sem barreiras nem amarras!
Eu sonho.

Sim, eu sonho!
Eu sonho. E será errado sonhar?
Sonhar em amar e ser amado!
Sonhar que o impossível é só uma palavra no dicionário.
Um dicionário, quem sabe, de uma língua morta.
Língua morta para dar vida a uma nova vida.
Uma vida de sonhos!

Sim, eu sonho!
Eu sonho com o espaço, com a via láctea, com o universo todo;
Sonho em ser livre, poder andar ... voar por todos os lados!
Ser livre para sonhar! Finalmente livre das prisões da realidade!
A realidade que nem sempre é alegre, mas ainda assim é real.
E é por isso que eu sonho! Sonho para ser feliz!
Eu sonho para ter forças.
Forças para correr, para lutar, para amar, para viver!

Eu sonho.
Sonho e acordo com a esperança de um dia tudo ser real,
Quem sabe meu sonho um dia se realize,
Porque não é errado sonhar!
Na verdade, é preciso sonhar!
O mundo me amarra; o sonho me liberta!
É por isso que eu sonho, sim!

Sim, eu sonho!

Flávio Augusto Albuquerque

terça-feira, 17 de maio de 2011

O que eu espero da vida


O que eu espero da vida é nunca ter que esperar por ela para fazer acontecer!
Nunca esperar para ser feliz! Tem que ser feliz agora!
Nunca esperar para aprender! As lições estão aí na nossa cara, basta ver!
Nunca esperar pelo próximo! Porque se você não se move, o próximo sempre estará longe!
Nunca esperar o momento certo! Tem que buscar fazer O momento acontecer!
Espero sorrir sempre, pois a vida sorrirá de volta para mim!
Espero bastante amor! E que seja amor próprio!
Espero enxergar o meu real valor, pois só assim as pessoas também verão o quanto eu valho!
Espero saúde e paz, para durar na vida o tempo que a vida em mim durar!
Espero aprender com a dor! Assim sempre serei mais forte e resistente!
Espero beber muitas limonadas, dos limões que a vida me presentear!
Espero da vida, uma vida melhor! Que a Paz e a Justiça não sejam apenas ideias abstratas e subjetivas.
Espero deixar minhas pegadas como marcas de algo importante para gerações futuras!
Espero ter sabedoria para ver a beleza nas coisas mais simples da vida!
Espero que meus livros sirvam de referência e levem a uma reflexão positiva.
Espero que minha árvore cresça e dê muitos bons frutos.
Espero que meu filho ou filha nasça, e cresça sabendo o real valor de serem humanos, dignos e justos!
Espero estar vivo para ver uma sociedade com mais amor e menos guerra!
Enfim... o que eu espero da vida, é tudo o que ela espera de mim!


Flávio Augusto Albuquerque

sábado, 14 de maio de 2011

O que você quer?... diga-me!...


O que você espera de mim? Diga-me!...

Você espera que eu sorria das suas palhaçadas sempre?

Você espera que eu ature seu mau-humor eterno?

Você espera que eu ainda acredite quando você diz que me ama?

Você espera que eu aceite suas desculpas, seu pedido de perdão?

Você espera que toda vez que eu saia, eu te beije: no rosto? ou nos lábios?

Você quer que eu escute suas reclamações e permaneça calado?

Você quer que eu continue acreditando nas suas mentiras?

Você quer orgasmos múltiplos e constantes todos os dias?

Você quer me deixar ou quer que eu te deixe?

Você espera que eu fique deprimido por causa das SUAS escolhas?

Você quer que eu fique à SUA mercê, sempre que você precisar de um ombro?

Você quer uma pessoa com QI + QE menor que 200?

Você não sabe o que quer da sua vida, o que quer para você?

Você quer um vassalo aos seus pés, e viver a mordomia dada aos suseranos?

Você acha que EU quero seu "amor", por "Piedade"?

Você pensa que eu TE mereço, e que VOCÊ me merece?

Você acha que pode me reconquistar, como um dia disse que poderia?

Você acha que eu ainda te amo?

Você acha que a vida que você escolheu é fácil?

O que você quer, afinal de contas? Diga-me!

Eu sei bem o que eu quero e fiz minhas escolhas baseado nisto!

Eu sempre soube o que eu queria! A quem eu queria!

Não me culpe por não ter dado certo!

A culpa é SUA sim! Total e completamente SUA!

Não se esquive de responsabilidades advindas de suas aventuras!

Não fuja das consequências, jogando para os outros um peso que é seu!

Você me encontrou! Você me teve! Você planejou uma vida comigo!

Você teve do bom e do melhor que eu pude te oferecer!

Você me viu "comprando briga" pelo nosso amor!

Você teve a mim sempre do seu lado nos momentos mais difíceis, desde sempre!

Agora que você jogou tudo isto fora, ainda espera de mim compaixão e amizade?!

Deste modo você demonstra que a sua prepotência vai um pouco além
dos limites da razão e da tolerância!

Pense e reflita...
O que você quer? Diga-me!
Porque no final das contas, quem saiu "pagando caro por alguém barato" fui eu!
E se tem duas coisas que eu mais tenho certeza, são:

1) Eu valho muito mais do que você pensa!
Até porque seu julgamento de valor já mostrou-se ser falho!
2) Tudo que eu fiz por nós foi por amor! Amor pelos dois...
E este foi meu erro! Erro que não sabia ser erro! Errei tentando acertar!


Flávio Augusto Albuquerque

terça-feira, 10 de maio de 2011

Um dia eu aprendo...

Um dia eu aprendo...
que a vida nem sempre é doce;
que amar é diferente de gostar;
que orgasmo nem sempre é real,
e nem sempre é prazer,
e nem sempre é recíproco.

Um dia eu aprendo...
que 1 e 1 nem sempre resulta em 2;
que sorrir não significa estar feliz;
que espaço tem pelo menos 3 significados diferentes;
que mesmo estando junto, eu posso estar só;
que mesmo estando só, eu posso estar junto!

Um dia eu aprendo...
que aprender às vezes dói, mas nos deixa mais sábios;
que um sonho nem sempre pode ser real;
que a realidade nem sempre é um sonho;
que ouvir "Eu te amo" nem sempre é de verdade;
que atitudes valem mais do que palavras!

Um dia eu aprendo...
que eu ainda não sei de dez por cento da vida;
que todo dia temos uma lição nova;
que os obstáculos surgem para ultrapassarmos;
que o amanhã a Deus pertence;
que eu posso aprender com a dor.

Um dia eu aprendo...
que existem pessoas que nos merecem,
que tem outras que não,
e pessoas que nós não merecemos!
que um casal representa uma unidade de dois,
que mesmo sendo casal, cada um é cada um!

Um dia eu aprendo...
que devo ser responsável pelas minhas escolhas,
que cada escolha representa uma renúncia,
que satisfação se dá por consideração ao outro e é espontâneo,
que nada obrigado presta,
que eu nasci para ser feliz!

Um dia eu aprendo...
que primeiro vem o amor à minha família,
que depois da família vem o amor à MIM,
que depois de mim, vem EU de novo
que depois de 2 vezes EU, ainda tem uma terceira vez EU...
que só depois vem 'o amor aos outros'...
(mesmo que este amor seja 'amar o próximo como a si mesmo'!)

Um dia eu aprendo...
que o amor verdadeiro é o que vale;
que eu sou mais forte do que eu penso;
que os dias têm duração para acabar;
que logo depois, vem um novo dia;
que depois da tempestade vem a bonança.

Um dia eu aprendo...
que eu posso ser feliz sozinho,
que ser feliz a dois é mais gostoso,
que mesmo sendo a dois, eu ainda sou feliz sozinho,
que felicidade é estado de espírito,
que o amor próprio sempre traz felicidade.

Um dia eu aprendo...
que eu posso errar porque sou humano,
que errar duas vezes ainda é humano,
que errar o mesmo erro três vezes é burrice,
que a outra pessoa pode errar, porque também é humana!
que permanecer no erro é burrice + arrogância!

Um dia eu aprendo...
que perdoar é preciso,
que o perdão vem do arrependimento,
que o arrependimento faz a mudança da atitude errada,
que devemos nos perdoar,
que o perdão vem do amor!

Um dia eu aprendo...


Flávio Augusto Albuquerque

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Minha lida de boêmio...

Minha lida de boêmio... começa já ao pôr-do-sol,
logo no início dos dias guardados para descanso!
Nos outros dias, sempre abstêmio, aguardamos com ânsia
pelo labor disputado por vários e invejado por tantos!
Compartilhado com muitos!...

Dura lida! Tendo como companhia o sabor do licor da cevada!
Oh cruel, como é, esta vida! Escraviza sem comiseração
o pobre cidadão, tão surrado e suado pelos anos a fio
à estrónia dedicados, com o apoio do tabaco e do alcatrão.
Amargos, logo passado o efeito ébrio
e da partida da esperada labuta.

Oh, vida de escravidão, misturada com paixão
pelo prazer da sensação do brilho dormente
dos lábios, dos dedos, ouvidos e pálpebras,
que fecham-se lentamente, enquanto reviram
as vísceras, indignadas com a vida de farrista.

Vida vadia, vida querida, vida corrida...
Eterna busca pela fermentação, já nos servia Ninkazi
Oh, Deusa suméria, data de 4.000 anos a tua adoração.
Quem sou eu pobre mortal, servo devoto da nobre sabedoria,
Conhecida e concebida logo após uns bons goles da tal bebida.

Oh, companheiros de jornada...vamos dar a última virada
da enorme taça, no mesmo ritual da décima quinta saideira,
pois já cá estou a falar asneira aos pobres ouvidos
que só ouvem zumbidos dos irmãos esquecidos
e reencontrados a cada boêmia labuta.

Fiéis vadios, tão fiéis quanto eu ao encontro semanal
De mais uma rodada da deliciosa cevada!
Encerro então minha tão esperada e largada
lida da vida, lida do boêmio, voltando a amargorosa
vida de abstêmio, a aguardar a próxima troca de turno,
para então retornar à feliz e dedicada vida
à tal lida de boêmia.

Novamente encontrar, espero, os amigos de infância,
só conhecidos por mim na fase adulta,
durante a dita labuta já citada e cultuada desde o início dos dias.
Dias de ébrio, dias de prazer, dias de boêmio,
que encerram-se ao amanhecer!

Despeço-me da ébria felicidade
e retorno à sobriedade da hipócrita
e chata sociedade que faz
essa vida tão sofrida, que é a realidade!

Flávio Augusto Albuquerque

(Homenagem ao meu amigo Edney. Grande Irmão de coração, um verdadeiro Super Gêmeo!)

sábado, 7 de maio de 2011

Preto-e-Branco... (Como pode?)

Como pode?
Um sonho tornar-se pesadelo num piscar de olhos?

Como pode?
A perfeição tornar-se imperfeita simplesmente assim, do nada?

Como pode?
O amor deixar de existir, por uma noite apenas?

Como pode?
Uma vida entrar e sair da vida de alguém como se fosse simples?

Como pode?
Um coração sofrer tanto, em prol do bem de outrem?

Como pode?
O egoísmo vencer o altruísmo, justamente por este ser altruísta?

Como pode?
Valores se inverterem de tal modo que faça chorar quem antes sorria?

Como pode?
A vida ser assim, e depois não ser mais nada?

Como pode?
Alguém não perceber o alcance dos seus atos e agir por conta própria?

Como pode?
Alguém sofrer por quem não te ama?

Como pode?
Um direito conquistado precisar ser abdicado?

Como pode?
O frívolo tornar-se importante?

Como pode?
Querer alguém que não te quer?

Como pode?
Fazer calar um coração quebrado, partido pela dor?

Como pode?
O colorido perder a cor e tornar-se, então, apenas preto e branco?

Como pode?


Flávio Augusto Albuquerque

quinta-feira, 5 de maio de 2011

E a chuva chove...


E a chuva chove...
com seus pingos grossos molham a cidade
que já está castigada pelo próprio homem,
que dela não sabe cuidar!

E a chuva chove...
alagam-se bueiros, inundam-se avenidas,
transbordam-se rios...
rios de lama, rios de lixo,
rios de indignação!
Indignação daqueles próprios que
sujam os rios, as ruas, o meio ambiente,
que, provocado, busca sua vingança e
reivindicam o seu espaço,
espaço roubado pelo bicho humano,
que diz-se ser racional!

E a chuva chove...
reclamações, reclamações e mais reclamações...
faltam AÇÕES! Ações que eduquem os seres
que se dizem pensantes, para que
conscientizados do obvio, cuidem daquilo que
ainda resta do planeta!

E a chuva chove...
O Planeta Terra, com 3/4 de água,
sendo apenas 3% potáveis...
Planeta Terra, com suas matas
devastadas e cada vez mais destruídas,
em prol do capital de poucos, e contra
milhares e milhares de seres que nelas viviam!

E a chuva chove...
Chove no Planeta Terra, planeta louco,
planeta lixo, planeta poluído!
Se Deus fez o homem e a mulher, a sua
imagem e semelhança...
Então quem são estes seres que vivem
aqui no nosso planeta, por Ele criado?
ou então...
Que Deus mau, que Deus sujo, que Deus egoísta e ganancioso!

Ou seria: Que filhos desnaturados, desobedientes,
com o ego tão inflado que se atrevem a
destruir aquilo que O pai nos deixou como herança!
Que filhos ingratos! Que filhos teimosos!
Teimam em fazer a sua vontade, reinventando
para pior aquilo que já estava pronto há muito tempo antes deles!
Teimam em fazer de Deus, a sua imagem e semelhança,
numa inversão injusta e errada, para depois estes próprios
filhos levantarem as mãos para o céu,
mas não para implorarem perdão, e sim reclamando
do castigo pela malcriação do maldito filho!

E a chuva chove...



Flávio Augusto Albuquerque

quarta-feira, 4 de maio de 2011

"Being a romantic in love? So, I'm a guilty!"

Ora, se num mundo onde só existe dor, tristeza, ódio, frieza, egoísmo, e cada um pensa no seu próprio umbigo... quando aparece alguém sensível aos sentimentos dos outros, então esta pessoa é tida como "errada"? Então sim! Eu estou errado! Sou culpado de ser um romântico apaixonado sim! Sou raro, especial, diferente? Não sei... posso até ser, mas espero que não!

Sinceramente não sei qual o problema das pessoas em aceitar o amor que outras têm a dar! Sempre desprezam e jogam fora! E o culpado é o sensível, o deprimido, o triste... termina sobrando para aquela pessoa, talvez a única pessoa que estava ali disposta a levar adiante o maior sentimento existente desde que Deus é Deus! O Amor!

Suportar a dor da perda de alguém que amamos não é e nem nunca será fácil para nenhum ser humano! Até os animais ditos irracionais, mas que foram domesticados (cães e gatos, por ex.) são capazes de sentir a dor da separação do seu dono, ou de alguém de casa, com quem tinha afinidade! Seja qual for o motivo da perda: término de relacionamento, morte, viagem para algum lugar longe... tudo isto leva a perda a um sentimento de luto! Que difere de pessoa para pessoa... depende da ocasião!

Agora ao invés de criticar a pessoa que está sofrendo a dor da perda, deveríamos ser empáticos e respeitar o momento desta pessoa! Não tratar com desdém, simplesmente porque para a pessoa que está ouvindo as lamúrias do sofredor amante e apaixonado, nada daquilo lhe faz sentido! Claro que se existem pessoas sensíveis e que amam de verdade, existem também os "desgarrados e frios de coração"... que acham que o amor é uma utopia!

Pois danem-se! Continuem achando isso! E eu continuarei amando! Tendo cuidado de não quebrar a cara, mas se isto acontecer... paciência! É a consequencia de se entregar a um sentimento tão nobre e lindo! E eu não me absterei de tal sensação sublime por acharem errado!

Se ser um amante apaixonado é um pecado, se é errado! Então declaro-me culpado! Pois assim o sou! Amo sim! Sou sensível sim! Sou humano empático sim! Aprendi a tentar pelo menos entender o lado da outra pessoa. Não posso carregar a cruz dos dois, mas posso fazer o calvário junto com o outro! (se for o caso!)

É uma pena que, nesta 'merda de vida' ainda existam pessoas tão atrasadas e materialistas, que trocam o amor sincero de alguém por carros, aviões, atrações físicas... esquecendo que o amor é uma via de mão dupla! Que a decisão de um interfere diretamente na vida do outro!

É realmente uma pena! Deste mal irei padecer: AMOR! Amar Sempre! E quanto mais incondicional for, melhor!


Flávio Augusto Albuquerque